Make your own free website on Tripod.com
Voltar Imprimir

Paulo Caetano

Paulo Jorge Padrão Caetano nasceu a 1 de Fevereiro de 1959, na Cova da Piedade, concelho de Almada.
João Parreira Cano e Visconde da Corte, foram os seus mestres de equitação e em Outubro de 1973, pela mão de António Badajoz, estreou-se em Torres Vedras. Como amador, nos três anos seguintes, actuou em diversos espectáculos, defenindo logo um estilo próprio, e sendo um dos amadores mais solicitados, acabando por prestar provas como cavaleiro praticante em 1977 na praça de Almeirim.

A alternativa ocorreu na Monumental de Santarém, na tarde de 15 de Junho de 1980, numa corrida da TV. Foi seu padrinho José João Zoio e Manuel Jorge de Oliveira testemunhou o acto, lidaram-se toiros da Ganadaria de Palha Blanco, e pegaram os forcados amadores de Santarém.

Nas temporadas de 1978, 79 e 80, actuou quase exclusivamente em Espanha, somando 90 corridas nos dois primeiros anos, e apresentando-se depois em 1981 na Monumental de Madrid, já como cavaleiro de alternativa.

Assinaláveis triunfos no estrangeiro, em particular o de Nimes em 1989 e o de Saragoça em 1993, para lá de muitos outros nas principais praças de Espanha e França. Esta ausência do País, teve como reverso da medalha a interrupção da sua carreira académica, que ficou pelo 3º ano de Economia e Gestão de Empresas.

De então para cá, Paulo Caetano subiu os degraus que o levaram à primeira fila do toureio equestre, conquistando inúmeros troféus e sendo por diversas vezes eleito triunfador absoluto das temporadas portuguesas. Um dos momentos mais altos da sua carreira foi quando toureou 6 toiros da sua própria ganadaria, na praça mais importante do país, o Campo Pequeno, em 27 de Junho de 1996.

Administrador de uma empresa agrícola, sediada em Monforte, fundou em 1980 uma ganadaria que é considerada presentemente uma das melhores do País. Com origem de José Lico e Cabral Ascensão, as castas e procedência são de Soler, Guardiola e Oliveira. Mais tarde adquiriu 40 vacas "Jandilla" que leva em linha pura.

Munido de uma das melhores quadras de cavalos da actualidade, Paulo Caetano é hoje uma primeiríssima figura mundial e a sua presença muito valoriza e dignifica qualquer cartel.


Troféus Ganhos

1975
Espora de Ouro - Setúbal

1977
Triunfador - Cavaleiro praticante Voz Taurina de Portugal

1978
Temporada Espanhola - Troféu Festa Brava

1979
Triunfador - Cavaleiro praticante Grupo Tauromáquico de Portugal
Melhor lide no Campo Pequeno - Sector 1
Melhor lide em Manzanares - Espanha

1980
Melhor lide em Barcelona

1982
Tiunfador da Temporada - Troféu Festa Brava
Melhor lide a cavalo na Palha Blanco em Vila Franca de Xira

1984
Triunfador da Temporada - Troféu Festa Brava

1985
Triunfador da Temporada - Troféu Festa Brava

1994
Melhor lide na Feira Taurina na Moita
Melhor lide em Abiul
Melhor lide no Campo Pequeno em Lisboa

1995
Melhor lide na Corrida da Renascença em Santarém
Melhor lide na Nazaré - Troféu Turismo

1996
Corrida inédita - Campo Pequeno. Paulo Caetano toureia seis toiros de Paulo Caetano - pela 1ª vez um toureiro toureia 6 toiros da sua ganadaria
Melhor lide da Palha Blanco em Vila Franca de Xira
Vencedor do Troféu Comboio de Cristal - Triunfador da Temporada
Melhor lide na Nazaré
Prémio para a melhor lide na Praça de Abiul

1997
Prémio para a melhor lide na Praça de Abiul
Vencedor do Troféu Comboio de Cristal - Triunfador da Temporada

1998
Melhor lide a cavalo em Almada

1999
Melhor lide nas Caldas da Rainha
Melhor lide em Almada
Melhor lide em Arruda dos vinhos
Melhor lide no Crato
Vencedor do Troféu Comboio de Cristal - Triunfador da Temporada

Troféus Especiais
Revista Nova Gente 1982, 1985
Revista Eles e Elas 1984
Realce 1985
Prémio prestígio Correio da Manhã "A verdade no Toureio" 1988
Medalha de Mérito da Vila de Monforte 1992
Medalha de Mérito de Ouro da Cidade de Almada 1994

Paulo Caetano foi considerado pela crítica triunfador das temporadas: 1984, 1985, 1986, 1987, 1992 e 1996

Parte da informação contida nesta página foi retirada do site oficial de Paulo Caetano :
http://www.terravista.pt/guincho/7106/